quinta-feira, 5 de março de 2009

Pillow Talk

- Dormes cá hoje?
- Não, não tenho a minha escova de dentes...
- E se tivesses escova de dentes dormias cá?
- hm?
- Estou a perguntar se tivesses escova de dentes dormias cá?
- pois... penso que sim... mas não tenho... não estou a perceber onde queres chegar...
- Comprei-te uma escova de dentes, assim já não tens desculpa para não dormires... e também te comprei um gel de duche desses de gaja com oleos essenciais e essas coisas todas, que é para não dizeres que o meu de homem estraga-te a pele.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Ódios de Estimação II - Poesia lamecha e pseudo-poetas

Liberdade de expressão existem em todas as formas, tolerância pelas diferenças é a merda a que mais apelo no meu dia a dia, respeito e tudo e tudo... Convivo com culturas diferentes, pessoas diferentes, respeito cada uma delas, a sua existência, tudo... agora... POESIA???? tudo bem, eu NÃO GOSTO, não critico quem goste.... MAS POSSO DIZER QUE NÃO GOSTO sem sofrer olhares fulminantes, criticas como "Só as pessoas brutas, sem sentimentos, que relativizam tudo a sexo, é que não percebem o amor, é que não sabem sentir a poesia..."*
POSSO???

Ponto primeiro, António Gedeao- Estou-me nas tintas que o homem escreva poemas bonitos, EU NÃO GOSTO DE POESIA!- Não será certamente por não ter paciência para destrincar que os tais fios de ouro enrolados e os dedos delicados a desenvencilhar esse enorme nó seja uma alegoria ao amor, que sou uma bruta! E sim, sempre que tenho um fio cheio de nós, ou desenvicilha à primeira ou rebento-o, à bruta, mesmo!!!

Ponto segundo- Pessoa, Fernando e Muchachos, AKA Heterónimos- isto ainda reminiscências do Homem do lixo, que encontrei no myspace dele uns poemas merdosos ao estilo Fernando Pessoa, que me deu uma repulsa a nível do esófago, que me contraiu o estômago e puxou-me um refluxo de não sei de onde, que me sabia a bílis...
Acho que há merdas que deveríamos esconder, e não deixar que as pessoas saibam, tipo isto... seria a mulher mais feliz do mundo se esse tipo passasse pelos Portões da Babilónia e lesse isto: Não é por mandares para o papel umas merdas que rimam, que não fazem sentido nenhum que escreves poesia, meu grande palhaço mentecapta, inútil, néscio, desassisado...

Por isso, sim, ODEIO POESIA LAMECHAS, ODEIO PSEUDO-POETAS

* Citação de uma professora de Sociologia ao ver que estava a dissecar os poemas de António Gedeão com algum escárnio e muito sarcasmo, nada contra o Poeta, mas sim contra o facto de ter que dissecar os poemas...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Contabilidade ANALítica e de Gestao

sim... sou guru!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Ódios de Estimação

Lembrei-me de fazer uma rubrica chamada de "Ódios de Estimação" como eu não sou gaja de muitos ódios, duvido que esta rubrica vingue, no entanto, este ódio de estimação vai ter que sair cá para fora.

Take I

Gajos Ex-Gordos, balofas, freaks, alienados durante toda a sua vida de teenager pelas gajas boas da escola secundária, e posteriormente da universidade, que chegam à idade adulta, arranjam um emprego bom (apenas possível porque conseguiram terminar o curso com uma boa média, e essa boa média apenas possível porque foram IGNORADOS, DESPREZADOS, ALIENADOS, OSTRACIZADOS da sociedade festiva de toda e qualquer tribo urbana, expt dos nerds, geeks e cromos, o que os conduziu a dias enclausurados em bibliotecas e a marrar, LOGO se hoje em dia são alguém, podem agradecer às gajas boas que os desprezaram, às gajas boas que nem amigas queriam ser, aos gajos que gozaram com eles) fazem uma dieta ultra-radical onde perdem mais de metade do peso, vão ao ginásio, têm um personal trainer, e descobrem os prazeres da vida....
Passam a ser passiveis de ementa do grelame vagueante da noite, passam a aplicar todos aqueles truques de engate que viam nos filmes, e vão conseguindo comer uma e outra gaja...

É aí que se decidem vingar das gajas boas que os ignoraram, ao "jogarem" jogos de meninos, criancinhas...

O meu ódio de estimação de hoje, vai para todos aqueles gajos que eram altamente ostracizados e hoje, ocupando um lugar relevante no tecido económico-social português se "vingam" indiscriminadamente por todos os anos de alienação.

para vocês, meus ódios de estimação:
Fodam-se!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Plano alternativo... sempre

Ele: Tenho uma má noticia... não vai dar para jantarmos hoje, tenho um deadline de um projecto.
Eu: Ok, não há jantar, só sexo :)

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Conversa de Homem do Lixo

Take I
- E dizes que gostas de Fernando pessoa?
- Sim, identifico-me muito com o que escreve, é como se ele pusesse por palavras aquilo que sinto, e que não consigo expressar...
- Mas com algum heterónimo em particular, ou mesmo com o Fernando Pessoa, homónimo?
- Com tudo!
- Mas são todos diferentes! Tem que haver um que se aproxime mais do que tu és, que seja o teu preferido!
- Sim, há um.... mas não me lembro do nome...
- É aquele que gosta do campo e das coisas bucólicas? É aquele que gosta das máquinas?
- acho que é aquele que bebe absinto...
- Mas esse não é o Cesário Verde?
- Não, há um heterónimo do Fernando Pessoa que bebe absinto...
- Ok, e lembras-te de algum poema dele?
- hmmm... já passa da meia noite, estou cansado, não é altura para discutir Fernando pessoa...
- ok...


**** Passado uns dias***
- Ontem tive a folhear os livros de Fernando Pessoa e Heterónimos que usava no Secundário, quando o estudei... a idade permite leituras diferentes... eu na altura que estudei identifiquei-me mais com o Ricardo Reis, e toda a efemeridade da vida... hoje... penso que o Alberto Caeiro está mais perto do que sinto em relação à vida... no entanto, não deixo de me sentir ligada a Ricardo Reis... Qual é o que melhor retrata a tua filosofia de vida?
- Como assim?
- Sim, não me disseste há uns tempos que o Fernando Pessoa consegue exprimir por palavras aquilo que sentes, que vocês pensam da mesma forma? Qual é o poema preferido?
- Gosto de todos...
- E qual é o livro preferido?
- Gosto de todos....
- Estou a ver....

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Os Homens do Lixo

Os homens do lixo, são aqueles que reúnem as boas aparências. Aparentam ser inteligentes, cultos, educados. Aparentam ter um estilo de vida saudável, conhecem uma ou duas coisinhas sobre astrologia, coisas áureas e espirituais, proclamam viver em harmonia... No fundo tentam apenas ser manipuladores..... mas não... não são exímios na arte de manipular...
falta-lhes um.... toque.. um je ne sais quois... qualquer elemento conector, capaz de estabelecer uma ligação coerente entre o que dizem e o que fazem... são assim rudes nos modos, broncos no trato, egoístas em se dar às outras pessoas e limitados....conhecem as suas limitações e por isso mesmo evitam dar-se, expor-se...

Uma mulher fisicamente atraente e ao mesmo tempo inteligente e interessante nas mãos de um Homem do Lixo é como dar pérolas a porcos, não sabem calcular nem tão pouco valorizar a pérola, para eles é outro tipo de bolota, que quando estão com “fome” “seduzem” com olhares de cachorros mal mortos, com frases feitas... proporcionam sexo bom, às vezes mau, mas regra geral muito bom... fazem crer que tudo é perfeito, mandam umas postas de pescada sobre o futuro em conjunto.... como cereja no topo do bolo, adjectivam as horas de sexo, foda pura, com algo como “Eu não fodo, eu faço amor contigo”... Same shit different name.... os Homens do Lixo, são aqueles que pintam um quadro com todas as cores, cores essas que deixam desvanecer com dias de silêncio, de ausência, de frieza... uma semana... semana e meia... duas semanas... até restar apenas uma tela com sombras de um cenário idílico.

Agora as pérolas que lhes calham na cama... essas pérolas que são mulheres atraentes, inteligentes, interessantes... questionam-se pela falta de interesse do Homem do Lixo, entristecem-se pela ausência de valor, de estima que o Homem do Lixo tem por elas... E este texto é para todas as pérolas, todas as mulheres lindas, inteligentes, interessantes que se deixam afectar pela ignorância do Homem do Lixo, deixam de angustiar pela incapacidade do Homem do Lixo vos saber dar valor... Amar alguém que não reconhece o valor que a companheira tem é o mesmo permitir que o Homem do Lixo (aquele senhor muito simpático que aparece para levar os restos mal cheirosos, os despojos das nossas vidas, o lixo que não cabe dentro da nossa casa, mas que não obstante a sua importância na limpeza das nossas ruas) vos chame feias, vos diga que são gordas, desinteressantes... que nunca viram mulher mais asquerosa...

Dariam importância se um daqueles senhores que vagueia pelas noites a reboque de um carro do lixo vos dissesse isso?
Claro que não, não é?
O nosso valor não vem dos olhos dos outros, não vem das palavras dos outros, vem de nós mesmas, é algo intrínseco, é algo que ninguém nos tira ou dá! É nosso!
Uma mulher não deixa de ser mulher, não deixa de ser atraente, não deixa de ser interessante só porque o Homem do Lixo não a valoriza!
As Mulheres devem saber isto... evitavam-se muitas horas perdidas, muitas noites de insónias e ainda mais angustias.Primeiro os homens queriam mulheres boas, não importava que fossem burras que nem umas portas, desde que fossem boas.... depois começaram a dizer que querem inteligentes, alguém com quem falar sobre assuntos vários além das novelas e da vidas das outras pessoas.... agora, apenas querem uma gaja cujo tamanho do cérebro seja inversamente proporcional ao tamanho das mamas.... de preferência mamas grandes

domingo, 12 de outubro de 2008

Zona de conforto

Quando tudo o resto parece que nos escapa, quando sentimos que nada do que fazemos parece surtir os resultados que pretendemos...

Voltamos para a última zona de conforto em que nos sentimos bem, em que sabemos que somos bons...

Eis que mais de um ano depois de ter cortado com a área que por um lado mais me fez crescer profissionalmente, que mais me deu, onde me revelei mais, que me proporcionou oportunidades únicas, por outro lado me estagnava, me limitava à especificidade própria, ao mercado próprio, encontro-me a enviar curriculos para empresas da área...

Respiro fundo e aceito que não sou tão importante como pensava ser, que não sou tão implacável nos negócios como pensava ser, que não sou tão flexível como quero ser!


sábado, 4 de outubro de 2008

Faz-me um filho, ou pelo menos, tenta muitas vezes




Gerard Butler...

Larga as outras, a sério, elas não são tão boas como eu!!
Eu juro que te perdoo tudo, gostas de homens? Sem problema, eu também, até podemos fazer uns gang bangs!! Diz lá que não sou supé open mind????
Oh Gerard!! Eu perdoo, volta!!
Essa cara de mau é só por causa do outro?? Não é o que pensas, Ger, ele não significa nada!!
Eu contigo tinha gémeos!!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Insomnia

Cada vez se torna mais difícil adormecer... sinto que estou a desenvolver alguma aversão ao sono... ou simplesmente é uma questão de consciência...

Só sei que não consigo dormir pacificamente há mais de uma semana, sem estas insónias... sem estas voltas à cama...

Faz me um filho, ou tenta muitas vezes

Servirá esta rúbrica para limpar as vistas, minhas e de quem por aqui passar, com os homens que me viram do avesso...


Sim, o homem tem uma queda para loiras escanzeladas... o próprio é escanzelado... mas olhem-me bem aquelas tattoos, aquele ar de bad boy, aquele corpo a dançar....
Oh Justin, eu perdoo tudo!!!
Faz-me um filho... ou pelo menos tenta muitas vezes!