terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Ódios de Estimação II - Poesia lamecha e pseudo-poetas

Liberdade de expressão existem em todas as formas, tolerância pelas diferenças é a merda a que mais apelo no meu dia a dia, respeito e tudo e tudo... Convivo com culturas diferentes, pessoas diferentes, respeito cada uma delas, a sua existência, tudo... agora... POESIA???? tudo bem, eu NÃO GOSTO, não critico quem goste.... MAS POSSO DIZER QUE NÃO GOSTO sem sofrer olhares fulminantes, criticas como "Só as pessoas brutas, sem sentimentos, que relativizam tudo a sexo, é que não percebem o amor, é que não sabem sentir a poesia..."*
POSSO???

Ponto primeiro, António Gedeao- Estou-me nas tintas que o homem escreva poemas bonitos, EU NÃO GOSTO DE POESIA!- Não será certamente por não ter paciência para destrincar que os tais fios de ouro enrolados e os dedos delicados a desenvencilhar esse enorme nó seja uma alegoria ao amor, que sou uma bruta! E sim, sempre que tenho um fio cheio de nós, ou desenvicilha à primeira ou rebento-o, à bruta, mesmo!!!

Ponto segundo- Pessoa, Fernando e Muchachos, AKA Heterónimos- isto ainda reminiscências do Homem do lixo, que encontrei no myspace dele uns poemas merdosos ao estilo Fernando Pessoa, que me deu uma repulsa a nível do esófago, que me contraiu o estômago e puxou-me um refluxo de não sei de onde, que me sabia a bílis...
Acho que há merdas que deveríamos esconder, e não deixar que as pessoas saibam, tipo isto... seria a mulher mais feliz do mundo se esse tipo passasse pelos Portões da Babilónia e lesse isto: Não é por mandares para o papel umas merdas que rimam, que não fazem sentido nenhum que escreves poesia, meu grande palhaço mentecapta, inútil, néscio, desassisado...

Por isso, sim, ODEIO POESIA LAMECHAS, ODEIO PSEUDO-POETAS

* Citação de uma professora de Sociologia ao ver que estava a dissecar os poemas de António Gedeão com algum escárnio e muito sarcasmo, nada contra o Poeta, mas sim contra o facto de ter que dissecar os poemas...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Contabilidade ANALítica e de Gestao

sim... sou guru!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Ódios de Estimação

Lembrei-me de fazer uma rubrica chamada de "Ódios de Estimação" como eu não sou gaja de muitos ódios, duvido que esta rubrica vingue, no entanto, este ódio de estimação vai ter que sair cá para fora.

Take I

Gajos Ex-Gordos, balofas, freaks, alienados durante toda a sua vida de teenager pelas gajas boas da escola secundária, e posteriormente da universidade, que chegam à idade adulta, arranjam um emprego bom (apenas possível porque conseguiram terminar o curso com uma boa média, e essa boa média apenas possível porque foram IGNORADOS, DESPREZADOS, ALIENADOS, OSTRACIZADOS da sociedade festiva de toda e qualquer tribo urbana, expt dos nerds, geeks e cromos, o que os conduziu a dias enclausurados em bibliotecas e a marrar, LOGO se hoje em dia são alguém, podem agradecer às gajas boas que os desprezaram, às gajas boas que nem amigas queriam ser, aos gajos que gozaram com eles) fazem uma dieta ultra-radical onde perdem mais de metade do peso, vão ao ginásio, têm um personal trainer, e descobrem os prazeres da vida....
Passam a ser passiveis de ementa do grelame vagueante da noite, passam a aplicar todos aqueles truques de engate que viam nos filmes, e vão conseguindo comer uma e outra gaja...

É aí que se decidem vingar das gajas boas que os ignoraram, ao "jogarem" jogos de meninos, criancinhas...

O meu ódio de estimação de hoje, vai para todos aqueles gajos que eram altamente ostracizados e hoje, ocupando um lugar relevante no tecido económico-social português se "vingam" indiscriminadamente por todos os anos de alienação.

para vocês, meus ódios de estimação:
Fodam-se!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Plano alternativo... sempre

Ele: Tenho uma má noticia... não vai dar para jantarmos hoje, tenho um deadline de um projecto.
Eu: Ok, não há jantar, só sexo :)

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Conversa de Homem do Lixo

Take I
- E dizes que gostas de Fernando pessoa?
- Sim, identifico-me muito com o que escreve, é como se ele pusesse por palavras aquilo que sinto, e que não consigo expressar...
- Mas com algum heterónimo em particular, ou mesmo com o Fernando Pessoa, homónimo?
- Com tudo!
- Mas são todos diferentes! Tem que haver um que se aproxime mais do que tu és, que seja o teu preferido!
- Sim, há um.... mas não me lembro do nome...
- É aquele que gosta do campo e das coisas bucólicas? É aquele que gosta das máquinas?
- acho que é aquele que bebe absinto...
- Mas esse não é o Cesário Verde?
- Não, há um heterónimo do Fernando Pessoa que bebe absinto...
- Ok, e lembras-te de algum poema dele?
- hmmm... já passa da meia noite, estou cansado, não é altura para discutir Fernando pessoa...
- ok...


**** Passado uns dias***
- Ontem tive a folhear os livros de Fernando Pessoa e Heterónimos que usava no Secundário, quando o estudei... a idade permite leituras diferentes... eu na altura que estudei identifiquei-me mais com o Ricardo Reis, e toda a efemeridade da vida... hoje... penso que o Alberto Caeiro está mais perto do que sinto em relação à vida... no entanto, não deixo de me sentir ligada a Ricardo Reis... Qual é o que melhor retrata a tua filosofia de vida?
- Como assim?
- Sim, não me disseste há uns tempos que o Fernando Pessoa consegue exprimir por palavras aquilo que sentes, que vocês pensam da mesma forma? Qual é o poema preferido?
- Gosto de todos...
- E qual é o livro preferido?
- Gosto de todos....
- Estou a ver....